MAIS PÁGINAS BALEIAS!

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

POÇOS DE CALDAS-MG, LUGAR DE BALEIAS FELIZES - XXXI VOLTA AO CRISTO - 2013


Estimado Mundo Baleias e estimado Mundo que gosta da gente!

O relato sobre a Volta da Pampulha, o Congresso Mundial Baleias, corrida muito significativa para nós e momento em que fizemos a comemoração pelos 10 anos da Equipe está, como todos já repararam, atrasado.

O atraso não é bom, mas é fato. 

Se aguardássemos o relato da Pampulha para colocar o relato de Poços, menor em tamanho, mas igual em alegria, teríamos dois relatos atrasados. O Conselho Superior Baleias reunido em Poços de Caldas decidiu que seria melhor entrar com Poços logo e deixar somente um relato atrasado. Deliberou também que se fizesse contar uma reprimenda no blog pela desídia com a qual vem sendo tratado, para o que fica o registro.

As conversas para o Japa assumir o blog estão adiantadas. Eu estou pensando em me retirar para a Reserva Baleias ou então assumir uma vida mais monástica, longe dessa badalação de corridas. Talvez atingir o tão comemorado equilíbrio indo para o Nepal e virando monge. Mas são ainda ideias porque é muito difícil um sujeito exagerado desenvolver algo em que o equilíbrio seja a mola mestra. Aliás, se eu sequer flertasse com o equilíbrio, seria magro.

Enquanto a luz  no final do túnel mantém-se apagada, fomos a Poços de Caldas para participar mais uma vez da Volta ao Cristo, agora a XXXI edição.

Wu, Zilda, Toledo e Maria somente iriam sábado. Ênio e José Maia (Wilma, de última hora não pôde ir, falta que foi assaz sentida, num cacófato que serve para reforçar e dar a dimensão da perda) escolheriam uma cidade do sul de Minas para ir na sexta, aniversário de São Paulo, e aumentar uma cidade no passeio do final de semana.

Eu também fui na sexta, só que para Juiz de Fora, buscar meu Amor para seguirmos juntos para Poços de Caldas. Não daria para chegar no mesmo dia em Poços pela quilometragem a enfrentar. Almejávamos também a cidade no sul de Minas em algum ponto de interseção com o caminho dos amigos de São Paulo.
Já na estrada para Juiz de Fora recebo o telefonema do Gran Japa San, Ênio Akio Yuhara (Para aqueles que chegaram agora Ênio é conhecido como "o que há de melhor no Mundo Baleias") dizendo que nos estavam esperando em Lambari, cidade irmã Baleias e que iriam pescar para passar o tempo. Feitos os cálculos, eu estava a 190 kms de Juiz de Fora que é 260 kms distante de Lambari. Chegaria lá 20.30hs. na companhia de meu Amor para encontrar os meus amigos. Perfeito.

Alessandro, que só se entende correndo e Álvaro, mais equilibrados, iriam com suas famílias noutros horários e modos para um final de semana completo em Poços.
 Baleia pescando em Lambari! Esses caras sabem viver!
Encontrar com essa dupla realmente é impagável. Tentei tudo para Wu estar conosco nessa sexta mas entendi suas impossibilidades. Lambari-MG (anotem aí) é uma cidade sensacional. Gentil, aconchegante, amiga, tem satisfação em receber os visitantes. Já combinamos de passar o carnaval lá em 2014. Tem uma corrida no sábado de carnaval. Jantamos no restaurante do Hotel Glória onde fomos incrívelmente bem recebidos por Sabrina que não está na foto.
A alegria foi tão grande que o registro fotográfico foi inevitável. Depois de 530 quilometros ser tão bem recebido faz muito bem.  Roberta, de verde, Vitor de gravata reta e Fernando de gravata borboleta, clicados para a coluna por Bianca Novaes, de Juiz de Fora, en passant por Lambari.
A festa em Lambari somente começava. Essa dupla de músicos deu um show no restaurante, atendeu a pedidos, deslanchou na simpatia: Duetos de Cambuquira
Por indicação do taxista fomos para o bar da Etelvina. A festa bombou. Fomos recebidos como conterrâneos vindos para a festa do Lambariense ausente ou como se passássemos férias juntos no interior de Minas desde os tempos de mirrada infância.
A identificação total, imediata e sem limites com Jorge, quase gêmeo do meu primo Jorge, de Andrelândia, também, mais ou menos, na região.
Elza, outra de identificação total, proclamou em altos brados ser seguidora dos mais firmes cânones Baleias. Disse estar pronta para o Mundo Baleias. Nós estamos prontos para Elza também.. 
O casal Baleias com Jorge e a simpática esposa. O exagero de sempre, agora em Lambari.
 O casal Baleias recebendo Elza.
A alegria imoderada do Mundo Baleias irradiando por Lambari. Essa cidade é a nossa cara. Temos que voltar lá, eu sinto isso.
Japa e a bela Lambariense. A tentativa de encontrar alguém que mereça o coração do Japonês continua.
Elaine com as meninas de Lambari. Muita simpatia e alegria nessa cidade. Faltou a foto com o taxista que cuidou da gente com muito carinho.
Superados os revertérios de uma noite amalucada, exagerada, entregues de corpo e alma a Baco, seguimos rumo a Poços de Caldas já com as vestes talares Baleias, pois sábado em véspera de corrida é dia de andar assim. Embora seguissemos para encontrar Wu na rodovia Fernão Dias não poderíamos nos retirar sem adesivar o carro de D. Wilma Maia. O José Maia já levou uns três adesivos que nunca chegaram à lataria dos veículos de sua casa. 
Tudo resolvido. A indisciplina Baleias mitigada.
Sábado à tarde em Poços de Caldas, kit buscado, era hora de passear na bela cidade que sempre nos recebe com muito carinho.  A orquestra de violeiros estava lá novamente para nosso deleite.
Numa expedição formada, principalmente, por casais Baleias era impossível a cada um de nós deixar de mostrar "como é grande o meu amor por você".
Depois mostrar a Elaine e a Maria, novas em Poços de Caldas, a maestria do pintor. É sensacional. A arte agil e surpreendente a cada movimento é algo que verdadeiramente emociona. E encontrá-lo todos os anos em Poços de Caldas me faz achar mais interessante ainda. É um artista de Poços.
O Gran Japa que tem moral no seio Baleias para aparecer no blog com um copo de chopp na mão. Realmente tem uma turma que está precisando de limite, de orientação ou mesmo de ajoelhar no milho.
Os gêmeos Baleias. Momentos de muita emoção com a descoberta de que foram separados em tenra idade e que nessa corrida descobriram que têm muita coisa em comum. Como já foi dito na seção lateral do blog, prometeram ao outro e a si mesmos jamais abandonarem um ao outro.
Baleias em Poços. Gran Japa e Alessandro de SP, Álvaro de BH, Miguelão doidão de BH, Elaine, uma doce companhia, uma pessoa incrível, uma mulher maravilhosa que passa provações na companhia que escolheu por ausência momentânea de opções, de JF, Toledo, Maria, Wu e Zilda de BH e José Maia de SP. Eta turma boa.
Eis que surge Mila Vitachhi, do blog Loucos por Corrida, com seu simpático e companheiro de vida, de corrida e de amor, Vita. O casal iria completar 23 anos de casamento no dia seguinte, no dia da corrida. É chique, é inspirador. É muito bom ver um casal, uma família, comemorando suas datas nas corridas. Gosto da ideia do equilíbrio exercido junto. A mui simpática Renata, esposa de Alessandro de SP, com Laurinha, filha, completam a foto e o equilíbrio familiar Baleias.
À noite, para fazer o quilo, a seresta no coreto. Momento de dança para os casais Baleias. "O amor estava no ar".
A dança era rodando em volta do coreto. Wu, desequilibrado como é, quis chegar primeiro na voltinha. Ele é muito infantil.

Encerrada a dança retornamos ao hotel para os braços de Morfeu, pois teríamos um encontro com Hermes no dia seguinte.
Tão logo amanhecido o dia a felicidade de ter nas lentes da minha máquina de retrato duas mulheres que muito admiro.  
O café Baleias. Nesse momento de congraçamento, momento de felicidade e expectativa, onde a emoção já impregnava nossa alma e a naftalina já possuia nosso corpo de corredres, mesmo antes do esforço,  um corredor chegou para mim e Elaine e disse ser uma honra participar de uma corrida em que está presente a Equipe Baleias, acrescentando que é admirador da "saga Baleias" que acompanha pelo blog. Elaine pensou em me dar água com açucar, mas a emoção era forte demais, pedi para buscar o Rivotril.  
Baleias em formação completa na corrida. Momento raro e compartilhado (dando uma canja para a turma do Face) com Fábio Namiuti e seu amigo 100 Juizo e ainda Baldaia e seu amigo.
 Mas o Mundo Baleias quer sempre uma fotinha sozinho com Baldaia. Eu entendo isso. Eu tenho a minha.
 Baleias de São Bernardo do Campo, José Maia, com Baldaia, de Sertãozinho.
A felicidade do Mundo Baleias de ver que Namiuti aderiou ao tênis Baleias. Sempre um prazer encontrar com ele, ícone que é do mundo que corre. Reparem os gêmeos.
 Não mais se separaram.
Com Myla, novamente, que renovava as juras de amor feitas ao Vita há 23 anos atrás. Myla disse que correu com o véu para dizer que faria tudo novamente, que renovava tudo alí por mais 23 anos, no mínimo. Inspirador, queremos isso para nós também. 
Wu e Zilda que também têm esse tempo de casamento e vivem uma lua de mel permanente. Um casal que tem muito a nos ensinar. Zilda embora fora da prova não abriu mão de apoior o seu Bem e enfrentou a viagem até Poços pelo prazer de estar com ele e, também, conosco, por que não?
A Equipe Baleias, em formação completa dando sua benção a essa cerimônia de renovação dos votos de casamento. Que dure cem anos; repupliquem os proclamas.
E eis que eu e Ênio vimos uma camisa da Acorja no meio dos corredores. Corremos lá no moço e nos apresentamos como amigos de Lula Holanda, Gilmar Farias, Júlio Cordeiro, Paulo Picanha, Almir e cia ilimitada solicitando o registro fotográfico para enaltecer esse humilde blog. O amigo está de férias no sul de Minas e aproveitou para experimentar a corrida. Estará de volta ao estado natal para a semana.
Rampazzo, amigo corredor de Campinas a quem encontrei anos atrás num voo indo para uma maratona. Na época, comentei um desconforto no joelho e ganhei dele um remédio para cavalo. Fiquei muito agradecido mas com receio de não ter passado boa impressão. Desde essa época nos encontramos sempre pelas provas para satisfação mútua.  
Promessa feita, promessa vivida. 
Maria, Maria, é um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta. Maria Zeferina Baldaia e Maria Vilanova.
 Baleias com famosos. O Índio e seu vigoroso pace.
O Mundo Baleias! BH, SP, JF, Imperatriz e Ouro Preto.
Diretoria Baleias e Senhor Miyagi. Carlos Shibuia, grande amigo Baleias. 
Mais um momento de grande emoção Baleias. Nosso encontro com Roger, de Varginha, o corredor que declarou durante o café da manhã que é admirador do Mundo Baleias, que segue o blog e gosta de nossas aventuras. Baleias em formação completa para agradecer a gentileza do amigo Roger.
O registro do encontro com os amigos da ND (Nós Dois) Running, Ricardo e sua esposa. Somos amigos de encontrar nas corridas em Belo Horizonte (mas já nos encontramos pelo Brasil a fora) desde o início da Equipe Baleias, quando ela era formada por três ou quatro corredores. Muito legal reencontrar com aquelas pessoas pelas quais temos enorme carinho e somente nos encontramos numa baia de largada ou durante o percurso de uma corrida. Boas amizades, realmente, não precisam de nada.
A inexplicável e contagiante alegria Baleias extravasada num simples gesto de validar o chip! Adoro isso. Logo em seguida seria a largada.
Largada rumo ao Cristo de Poços de Caldas. Prova dura que tem uma aura de magia que a torna de um prazer inebriante.
Maria Guerreira, brilhou. E Toledo mais ainda em não deixar o lado dela, em não abandoná-la. 
Eu, realizado, tendo comigo quem eu mais gosto.
Wu, Ênio e Maristela, esposa de Walter, ultra maratonista de Juiz de Fora e amigo inseparável Baleias subindo o morro do Cristo. Grande parte da subida acaba sendo feita caminhando. À medida que minha vida de corredor avança mais caminho nessa subida. A minha primeira vez, em 2003, fiz toda ela correndo, lentamente, mas correndo. Hoje as prioridades foram substituídas.
Baleias, Walter e Maristela com o Expedicionário que sempre nos brinda com um aparato motivacional conforme seria dito num curso do Sebrae. Ouvir a música é sinal de que estamos chegando ao cume. É só manter o bumbo no pé direito e seguir. Eu e Elaine apresentamos armas, olhamos à direta e depois o cumprimentamos. Sr. Gonçalo. Ele estava muito feliz. E nós também. Fechou.

Atingido o cume, as brumas que envolviam o Cristo tornavam o cenário mais primoroso. Quem já correu aqui sabe como é bom chegar lá em cima.
A chegada de Toledo e Maria que brilharam em fazer essa prova juntos. O Mundo Baleias tem ficado mais maduro. Todos somos corredores e nosso principal objetivo é sempre fazer o menor tempo na distância e também fazer sempre o nosso melhor. Em algumas corridas, nosso melhor está em acompanhar quem a gente ama e o menor tempo a ser feito naquela distância é o tempo que mais nos aproxima do nosso amor.

Alessandro foi o mais rápido Baleias com seu gêmeo, Álvaro, em segundo. A chuva intermitente manteve a descida, no barro, escorregadia. Não tendo dó do tênis dava para descer, era só ir para os cantos.

Para quem quiser um pouco mais da prova Alessandro mandou um link de reportagem da EPTV.
Terminada a prova recebemos nossos tênis Sprint Baleias. Elaine e Roberto apresentam o resultado final.
José Maia com a garota propaganda Sprint também apresenta o tênis.
Foram 27 pares Baleias. Vai ser um charme a mais. Nossa Baleínha está bordada na língua. Bonita, charmosa, sem exagero. Gostei.

Chegava, então, ao fim mais uma divertida participação Baleias na Volta ao Cristo em Poços de Caldas. Firmadas as promessas de retorno no ano vindouro, tomamos banho, pagamos o hotel e fomos almoçar no mesmo lugar do ano passado criando mais uma agradável tradição Baleias.

Partiram veículos Baleias para São Paulo, Belo Horizonte e Juiz de Fora. Eu e Elaine somente chegaríamos em nosso destino na segunda pela manhã, mas isso é outra história.

Pois é. Dado um tempo na reflexão, vivemos um final de semana explêndido, divertido, alegre, carinhoso, tudo sem faltar o exagero, claro, uma vez que o equilíbrio ainda não venceu.

Foi tudo bom demais! E no ano que vem tem mais. Temos a promessa de E-Zilda e Waldeci de se juntar à troupe Baleias em Poços em 2014. Pronto, já vi tudo, equilíbrio postergado.

Durante o almoço ficamos sabendo da tragédia em Santa Maria no RS. O aperto profundo no coração foi inevitável e tudo ficou menor diante da dor. Esperamos que as famílias encontrem forças para ultrapassar esse momento insuperável.

Abraço a todos e muito obrigado ao divertido Mundo Baleias que corre do jeito que quer. 

Miguel Delgado.
Sentiram a rapidez do relato? Tamo voltando!

14 comentários:

Fábio Namiuti disse...

Ligeiro nas palavras e nas imagens, Miguel! Parabéns a você e toda a tchurma pela bela participação e cobertura social-esportiva. Grato pela citação, sempre uma grande satisfação e uma honra encontrar todos vocês. Forte abraço e até as próximas corridas por aí.

P.S.: o companheiro de equipe, camuflado em meio aos mantos corais, é o Silvio Américo, vulgo "O Corredor do Apito". Vale a pena conhecer o blog dele:
http://ocorredordoapito.com.br/

Anônimo disse...

Grande Miguelito...acho que li muitas vezes a palavra "equilíbrio" no seu relato...você anda muito sensível, e isso não é bom! O negócio é fazer o que se gosta quando e onde der vontade...se a vontade não aparecer, foda-se, negócio é encher o tanque de calorias, refrigerante, cozinha, etc!
O relato ficou sensacional, com muitas fotos de belas moças de MG...E para quem andava um pouco desmotivado, o Relato ficou grandão, do seu tamanho!
É isso aí, bom ter você de volta!

Forte abraço

Felipe de Souto

Dalton Ferreira disse...

Parabens Miguel e toda a trupe Baleia. Mais um desafio completado.
Otimo 2013 a vc e a todos Baleias
Dalton

Dart Araujo disse...

Todos falam do quanto é maravilhosa esta prova Miguel. Vicent é um deles que vive me convidando para ir. Mas tenho certeza que um dia vai dá certo.

Que saudades que eu estava de vocês; Tô passando por uma barra este início de ano, mas com fé em Deus tudo vai ficar bem.

Saudades de toda a turma. Espero muito em breve poder estar com todos. Saudades demais.

elis disse...

o relato tá um exagero!
um exagero de bom! :)

em palavras e imagens, a gente sente que o equilíbrio talvez esteja em simplesmente ser... feliz:)
do jeito que se gosta, que deve mesmo ser o melhor jeito!

eu já tava ficando preocupada, achando que a palavra equilíbrio ditaria as tendências outono-inverno do nosso bando:)

gostei do clima
"love is in the air" ;)

saudade de vocês!

Toledo disse...

Foi uma corrida especial, apesar de jogar Maria Vila Nova numa cilada ela saiu bem e os aplausos na chegada foi dezzzmaisssss !! Valeuuuu.

Ricardo Hoffmann disse...

Meu amigo, obrigado por me fazer lembrar de Elis Regina (o bêbado e o equilibrista) num relato tão agradável de ser lido, como os da velha guarda.

Parabéns aos baleias em Poços.

claudio dundes disse...

estou guardando a bebedeira apenas para momentos baleias. Estou com saudades e treinando (sim, corrida) para me divertir também. Abraço gordo e choroso de Claudio Dundes.

alessandro guimaraes disse...

Poxa foi nostalgico esse passeio , mas tudo que é bom dura pouco , vou relatar mais coisas boas que aconteceram !!! Obrigado por ter criado o mundo BALEIAS ,depois que conheci voces , depressão pra mim significa correr mais rápido !!!

Rodger Marques disse...

Emoção foi a minha em sair na foto com o Baleias! Eu que sou leitor assíduo quase explodi aqui. Foi um prazer conhecê-los pessoalmente e comprovar de perto a alegria que é ser Baleias. Nos encontramos por aì! Um abraço
Rodger

Ivo Cantor corre e conta disse...

Tudo muito bonito, tudo muito emocionante. É uma honra pertencer ao Mundo Baleias. Cumprimentos a todos os participantes, concluintes, passeantes, acompanhantes. Parabéns pelo belo relato, pelas fotos, pela alegria, pela amizade. Um abraço do amigo Ivo Cantor, tratando dos aiaiais.

GILMAR FARIAS disse...

Miguel,
Divertidíssimo relato.
Adorei o novo formato (menos retangular e maior) das fotos.
A camera é nova?
Abração!
Gilmar

Evandro Cardoso (Alemão) disse...

Amigo Miguel. sentimos sua falta nas postagens de seu blog. É sempre bom acompanhá-lo nas corridas e saber das notícias do mundo "baleias". Parabéns pela corrida de Poços de Caldas e estamos aguardando o relato da Pampulha. Abraços do amigo Evandro

MYLA VITACCHI disse...

MAravilhosa sua postagem, só te peço perdão por não ter comentado antes. Mas quero te agradecer o carinho com que voces tratam a mim e ao Vita. Olha, me sinto em família perto de voces viu. Gente animada, que vai sim por conta da corrida mas, muito mais pelo passeio e alegria.
Voces são ESPETÁCULARES... OBRIGADA!!
BEJU